quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Amor, dor, Amor, dor, enfim...Amor!




Ah, como dói
É uma lança a terrebrar
Qu´ao coração corrói

Esganiça o quinto chakra
Entreabre portas antes fechadas
Uma dor pútrida que me mata

Ah, mas como T´Amo
Abrasador sentimento ternurento
É ao teu lume que tanto ClAmo

Afaga mias feridas purulentas
Retoc´o amargo fel
Bálsamo majestático, sedento

Ah, é uma dor que não se cala
Anátema misantropia vazia
Partitura fúnebre, d´uma vala

Mata-me aos poucos
Desfer´o veneno assaz queimante
Faz de mim um notório louco

Ah, o verdadeir´Amor me possui
Ouço desd´o sidéreo os seus sibilos
Amor real qu´a paz me contribui

Potente néctar d´uma rubra rosa perfumosa
Premente tentáculo apaziguador d´alma
Devoção enriquecedora, prestimosa

"Se você sangra, eu sangro junto
se você morre, eu morro também;
este é o sentimento chamado
AMOR!"
TIAGO CALEGARI


http://www.youtube.com/watch?v=K9LvCwK_BGk&feature=related


(acoustic version)

Ouça (To/Die/for...)

2 comentários:

Gisele disse...

São sempre bem vindas as palavras do coração.

Mariane Oliveira disse...

Que intensidade, que profundo, que lindo! Sigo ansiando pelo dia 29/08... Parabéns pelo texto ;)